Ministério da Saúde amplia vacinação em todas as faixas etárias

Seis vacinas foram ampliadas para este ano

Seis vacinas tiveram seu público-alvo ampliado neste ano: Hepatite A, Tetra Viral (contra sarampo, rubéola, caxumba e varicela), dTpa (contra difteria, coqueluche e tétano), Tríplice viral (contra sarampo, rubéola e caxumba), Meningocócica C (contra a meningite C) e HPV (contra o câncer de colo de útero e pênis). As quatro primeiras passaram a contemplar uma faixa etária maior e, as duas últimas, estão beneficiando populações novas, que antes não tinham direito à imunização pelo SUS.

Antes administradas somente para crianças até dois anos de idade, as vacinas contra Hepatite A e a Tetra Viral agora podem ser tomadas até quatro anos, 11 meses e 29 dias. A mudança vai proporcionar uma chance maior de imunização a quem deixou de tomar as doses na data correta.

O Ministério da Saúde também ampliou a faixa etária do público-alvo da Tríplice viral. Agora, os adultos devem receber a segunda dose da vacina até os 29 anos ou tomar dose única dos 30 aos 49 anos. Outra mudança no calendário foi na vacina dTpa para gestantes, que protege contra difteria, tétano e coqueluche. A imunização, que antes era feita entre a 27ª e a 36ª semana da de cada gestação, passou a ser efetuada a partir da 20ª semana ou no puerpério, ou seja, no período até 45 dias após o parto.

Mais pessoas contempladas:

Já a vacina contra o HPV ampliou a população contemplada, incluindo pelo menos mais de 23.200 pessoas dentro do público beneficiado. É que agora, além das meninas de nove a 13 anos, também poderão ser vacinados os meninos de 12 a 13 anos de idade. A faixa etária masculina será ampliada gradativamente até 2020.

O objetivo da vacinação do público masculino e prevenir os cânceres de pênis, ânus, garganta e verrugas genitais. Além disso, também visa reduzir a incidência do câncer de colo de útero e vulva nas mulheres, já que os homens são responsáveis pela transmissão do vírus para suas parceiras.

Por isso, já a partir deste ano, os homens de 14 a 26 anos de idade que vivem com HIV/Aids também passam a ser contemplados nas ações de vacinação contra o HPV. Da mesma forma, as garotas de nove a 14 anos, 11 meses e 29 dias, que ainda não tiveram a oportunidade de ser vacinadas, podem tomar a vacina.

As doses contra o HPV ainda serão disponibilizadas para pessoas imunodeprimidas. Ou seja, aquelas que foram submetidas a transplantes de órgãos sólidos, de medula óssea ou pacientes oncológicos, que deverão receber três doses, sendo a segunda após dois meses da primeira e, a última, após seis meses do início da imunização.

Meningocócica C:

Por fim, a vacina contra a Meningite C também deverá beneficiarar pelo menos 45.400 pessoas a mais este ano. Isso porque as doses que antes eram administradas somente em crianças, agora passam a contemplar também os adolescentes de 12 a 13 anos. A faixa etária será ampliada gradativamente até 2020.

Deixe seu Comentário