A Secretaria Estadual da Educação de São Paulo divulgou neste domingo (17) o cronograma de atividades na Escola Estadual Raul Brasil atingida pelo massacre de estudantes e funcionários na quarta-feira (13). A definição sobre a data da retomada das aulas será tomada pela direção da escola, nesta semana.

Nesta segunda-feira (18) a escola será reaberta apenas para professores e funcionários, para traçar o planejamento e estruturação de atividades de acolhimento e preparação psicológica, com o apoio de secretarias do Governo de São Paulo e da Prefeitura de Suzano, além de profissionais do Instituto de Psicologia da USP, Unicamp, Centros de Atenção Psicossocial (Capes) da Prefeitura, entre outras instituições.

A partir da terça-feira (19), a escola será reaberta para os alunos participarem de atividades de acolhimento. Serão atividades livres para apoio psicológico, oficinas, terapia em grupo, rodas de conversa, depoimentos e compartilhamento de boas práticas. Para dar todo o suporte aos professores e servidores da escola, as equipes técnicas de especialistas do governo de São Paulo e da Prefeitura de Suzano estarão na unidade ao longo de toda esta semana.

Com objetivo de mudar o ambiente escolar, a estrutura interna está sendo pintada e revitalizada pela Secretaria da Educação, com o apoio da comunidade escolar.

Uma rede de apoio com instituições públicas e privadas foi formada desde o primeiro dia do episódio na escola. Esta rede atuou durante o fim de semana, realizando atendimento psicológico e especializado na Diretoria Regional de Ensino de Suzano e na Capes de Suzano, bem como fazendo visitas domiciliares às famílias das vítimas.

Quatro jovens feridos

continuam internados

Mais um estudante da Escola Estadual Raul Brasil teve alta no início da noite deste sábado (16). O jovem de 15 anos estava internado no Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP) após atentado ocorrido em Suzano na última quarta-feira (13). Atiradores, que eram ex-alunos, entraram na escola e mataram oito pessoas, sendo cinco estudantes, duas funcionárias e um comerciante. Quatro adolescentes feridos no ataque continuam internados.

De acordo com o boletim do governo estadual, dois estudantes, de 15 e 16 anos, continuam internados no Hospital das Clínicas da USP. A jovem de 16 anos saiu da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e está internada na enfermaria em um quadro estável. O adolescente de 15 anos está estável, mas permanece na UTI.

Mais dois jovens, também de 15 e 16 anos, estão no Hospital das Clínicas Luzia de Pinho Melo, em Mogi das Cruzes. A adolescente de 15 anos saiu da UTI, está estável e segue internada. O estudante de 16 anos passou por cirurgia nesse sábado (16), sem intercorrências, e permanece internado.

Foto: William Moreira AE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário
Por favor digite o seu nome aqui