A Festa do Imigrante, tradicional evento da cidade organizado pelo Museu da Imigração – instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo – chega a sua 24ª edição com o tema “Reencontre suas raízes”. A celebração homenageará 48 nacionalidades, enaltecendo os saberes e a cultura de comunidades de imigrantes e descendentes que contribuem, até os dias de hoje, para a formação do estado de São Paulo. 

A Festa contará com a presença de 59 expositores de alimentação, 29 de artesanato e apresentação de 48 grupos artísticos. No âmbito gastronômico, além das tradicionais comidas italianas, portuguesas e espanholas, que fazem parte do legado deixado pelo grande fluxo migratório para o Brasil, no final do século 19 e início do 20, os visitantes poderão saborear pratos de países que representam a imigração contemporânea, como Venezuela, Síria, Camarões e Moçambique, por exemplo. Para quem se interessa em aprender sobre novas receitas e quer descobrir os segredos de alguns dos cozinheiros do evento, o projeto “Sabor Paulista” realizará 18 oficinas culinárias, ministradas por representantes da Síria, da Áustria, do Japão, da Bulgária, da Índia, entre outros.

Lançado em 2018, o Empório permanecerá como um dos diferenciais do evento, mas, dessa vez, ganhará um espaço ainda mais amplo. Ao todo, 16 expositores apresentarão quitutes, a maior parte deles produzidos artesanalmente, para serem provados na hora ou levados para casa. Entre as delícias, as pessoas poderão garantir e/ou experimentar queijos, embutidos, compotas, doces e chás.

No palco, localizado no jardim do complexo da antiga Hospedaria de Imigrantes do Brás, as apresentações artísticas terão início às 11h, sendo a última às 18h30. No total, serão 16 shows por dia, que envolverão diversos países como Palestina, Rússia, Portugal, Coreia do Sul, Chile, Cabo Verde e Peru.

Com os workshops de dança, ministrados pelos mesmos grupos que se apresentam no palco, o público será convidado a se aproximar de ritmos estrangeiros variados, podendo arriscar alguns passos russos, húngaros, bolivianos e croatas e fazer parte do bailinho da Ilha Madeira, da cueca do Chile e das danças do dragão e leão da China.

Outros momentos de interação com as comunidades de imigrantes que participam do evento serão as oficinas de artesanato. Nelas, os visitantes poderão compreender as histórias e heranças de muitas nações por meio da produção de diversos materiais como o marcador de livros gueixa, do Japão; o mini-estojo de costura em forma de Matrioshka, da Rússia; os bordados das arpilleras, do Chile; a caligrafia árabe, com a Palestina; dentre outras técnicas.

Pensando nas famílias, o evento promoverá um ambiente especialmente desenvolvido para os pequenos, que aprenderão sobre a temática da imigração de forma lúdica, por meio de contações de histórias dos grupos “Ô, Minha Gente”, da “Abigail conta mais de mil” e do “Agrupamento Teatral”. As ações acontecerão nos três dias, sempre às 12h e às 15h. A garotada, nesse mesmo local, poderá se divertir com piscina de bolinhas, cama elástica e desenhos para colorir.

A 24ª Festa do Imigrante disponibilizará, também, recursos de acessibilidade, assim como na edição anterior, para tornar a experiência única e inesquecível para todos. Algumas oficinas de artesanato e de culinária, bem como os workshops de dança, terão tradução em Libras e as apresentações artísticas contarão com audiodescrição. 

Serviço 

24ª Festa do Imigrante – Reencontre suas raízes

Data: 2, 8 e 9 de junho

Hora: 10h às 17h30 (bilheteria)

Entrada: R$10 (Meia-entrada: R$5)

Local: Museu da Imigração

Foto:Cris Castello Branco

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário
Por favor digite o seu nome aqui